Símbolos, letras e ritos sobre a maçonaria

O que é maçonaria e por que é considerada secreta? Os ensinamentos e rituais maçônicos costumam ser relatados, mas continuam pouco conhecidos entre os não-maçons, e sua aura de segredo é uma fonte importante de poder emocional e do imaginário das pessoas.

Tire suas dúvidas de A a Z sobre a maçonaria, uma sociedade que agrega milhões de pessoas em todo o mundo.

A

acacia
Acácia: associada à lenda do 3° grau, o seu ramo serviu para que fosse localizado a sepultura do mestre Hirão, construtor do Templo de Jerusalém, morto por três companheiros. Representa a inocência.

altar
Altar: a palavra altar vem do latim Altum e é um dos locais sagrados do Templo. É o microcosmo do altar sagrado de Jerusalém. Avental: todo maçom tem seu avental que lhe confere o direito de entrar na parte reservada do Templo. As cores variam de acordo com os diferentes graus.

B

Boaz: significa força. Nome da coluna da esquerda.

Bode: muitos associam o bode à magia negra praticada na Maçonaria, o que é uma inverdade. Trata-se de uma representação simbólica: para se expurgar o mal, os hebreus cochichavam suas faltas junto à orelha do “bode”. Por isso, mais tarde se derivou o termo “bode expiatório”.

C

Céu azul: representa a natureza do Cosmo, a inteligência e o conhecimento.

Chave: emblema do Tesoureiro representa a discrição e o segredo.

cinzel

Cinzel: serve para desgastar a pedra, ou seja, a personalidade (simbólico).

Colunas: as duas colunas estão dispostas no Templo. A da esquerda é chamada Boaz (Booz) e a direita, Joab. Símbolo dos limites, do ativo e passivo e da reflexão interior para que não se use atalhos facilitadores na vida e sim, percorrer o caminho mais difícil para encontrar Deus.

compsso
Compasso: indica a busca da perfeição e sempre está junto ao esquadro.

Corda/cordão do amor: representa a lembrança da humildade e quanto o maçom tem que percorrer para receber a sabedoria. O cordão que está fixado no teto na parte superior do Templo tem doze nós. Representa a irmandade maçônica.

Cruz: símbolo muito antigo e de caráter universal, simboliza a libertação e a mais pura substância dos elementos: terra, água, fogo e ar. É indiscutivelmente, o maior símbolo de fraternidade do homem.

Cunhada: nome da mulher do irmão na maçonaria. As cunhadas se dedicam a organização de eventos, criação de projetos filantrópicos voltados a todas as áreas, especialmente a saúde, doação de cestas básicas, assistência jurídica etc.

D

Delta: 4º letra grega, símbolo da tríplice força. Ele é substituído pelos três pontos.

E

Entidades beneficiadas: vários hospitais, creches, grupos de assistência, entre outros, recebem benefícios. O dinheiro é arrecadado através das palestras abertas ao público, eventos ou entre os próprios maçons.

Escada: indica a trajetória e a superação dos obstáculos. Ao atingir o topo, o maçom recebe a recompensa, ou seja, a evolução. A escada também se refere ao sonho de Jacó, onde anjos a subiam (para alcançar as portas da sabedoria, o céu) e a desciam (as portas podem se abrir ao aspecto mais irracional da personalidade, o inferno).

Espada flamejante: a lâmina é ondulada e usada pelo Venerável Mestre. Espada: símbolo de poder, do “corte” da ignorância e do discernimento.

esquadro

Esquadro: junto ao compasso, significa a retidão e a justiça. Joia do Venerável Mestre.

estatua

Estátua da Liberdade: localizada na entrada do porto de Nova York desde 1886, foi um presente dos franceses aos americanos. Seu escultor, Alsaciano Frédéric Bartholdi, inseriu vários detalhes maçônicos, entre as quais o livro, o diadema, os espigões além de uma projeção de escala feita com a ajuda da numerologia. A estátua representa a deusa Sophia, mãe da sabedoria.

Estrela de cinco pontas: localizada acima da cabeça do Venerável, representa a perfeição e os aspectos do homem nos cinco níveis: físico, mental, espiritual, emocional e intuitivo. Estrela flamejante: remonta talvez aos tempos pitagóricos, cujo número sagrado era cinco.