astrologia carmica

Astrologia cármica: qual a relação do horóscopo com a reencarnação?

Por Cristina Candeias

Desde a primeira respiração quando nascemos, estabelece-se um incrível jogo de forças. O Universo é energético, organizado e inteligente. Por sua vez, nós fazemos parte do universo, considerado um minissistema que caminha de um passado para um futuro ao qual vamos estar ciclicamente condicionados pela energia que trazemos intrínseca desse passado.

Como o mapa astral pode mostrar nossos carmas >>
Veja em qual decanato você nasceu e as suas características de acordo com ele
Ascendente: o que é e qual a importância desse signo no mapa astral
Saiba quando é o seu paraíso astral
O encontro de duas almas não acontece por acaso; saiba mais >>

Todo o ser humano nasce na hora exata e no lugar certo, em que os raios celestes estão em harmonia matemática com o nosso Carma individual. Por isso, como nada é fruto do acaso, temos de compreender a razão das nossas dores. Os ‘Trânsitos’, ciclicamente, vêm despertar esses jogos de força, fazendo com que as nossas crises tenham sempre uma razão cósmica.



Portanto, não importa julgar ninguém, nem criticar quem quer que seja, mas perguntar o porque de atrair, nas nossas vidas, determinadas situações. Nós atraímos tudo por ressonância, pela lei da causa-efeito. Existe uma inter-relação vibratória provinda de todas as pessoas que nos provocam sofrimento e dores profundas. Na verdade, essas pessoas são os nossos Mestres internos, sem as quais não teríamos aprendido coisas importantes na nossa vida.

A energia tem diferentes níveis vibratórios e de evolução. É um percurso feito da matéria em direção ao espírito – o último expoente máximo a atingir por todo homem iluminado, que poderá levar muitos anos a alcançar. O ser humano tem a capacidade de pensar, decidir e de evoluir. A nossa palavra, por sua vez, tanto pode unir como destruir, consoante o uso que façamos dela. Cada um de nós chegou a um determinado ponto que é o da sua própria individualidade, ou seja, não existe ninguém com o mesmo processo cada ser é único.

A astrologia “cármica” revela que uma vida não basta para ir do homem primitivo ao homem iluminado, dada a existência de um tempo cósmico que nos poderá levar a muitas existências. Somos todos diferentes e, no entanto, todos iguais, na medida em que pertencemos todos à mesma centelha divina e todos caminhamos na mesma direção, ou seja, para a nossa própria evolução. É o caminhar da violência para a não violência. É este o objetivo da nossa reencarnação, ao qual corresponde o nosso horóscopo.

Precisamos entender de onde viemos, quem somos e para onde vamos. Só com a aceitação do nosso processo de mudança é que poderemos ver a vida a revelar-se na sua plenitude e alcançar a liberdade e a felicidade que tanto desejamos. A felicidade e harmonia é um processo de construção, do nosso próprio ser e não no mundo exterior.



Cristina Candeias é uma das mais respeitadas e conhecidas astrólogas portuguesas e autora dos livros “Astrologia, Karma e Felicidade” e Astrologia – Arte Divina”. Para entrar em contato com ela, escreva para cristina.candeias2007@gmail.com

Deus da guerra Marte comanda ano astral de 2019; é preciso se preocupar? >>

Novo ano astral: 4 signos vão viver uma revolução neste ciclo >>